A OBESIDADE E A MEDICINA ORTOMOLECULAR

A OBESIDADE E A MEDICINA ORTOMOLECULAR

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA “ORTOMOLECULAR”?  Duas vezes ganhador do Prêmio Nobel Dr. Linus Pauling em 1960 propôs o termo “orto – molecul”, que significa “molécula certa/correta” traduzido “ao pé da letra”. Moléculas químicas são os nutrientes para as nossas células, necessitam todos os dias para funcionar em condições saudáveis, de vitaminas, minerais, probióticos, enzimas, aminoácidos, ácidos graxos ômega, carboidratos complexos, antioxidantes e milhares de fitonutrientes que temos de ingerir sob a forma correta e na quantidade certa de nossa dieta diária.

Nutrição Ortomolecular é o novo método científico revolucionário integrando desintoxicação, nutrição e rejuvenescimento do corpo e de suas células. Isto resulta, na prevenção eficaz e proteção do organismo contra todas as doenças psicossomáticas e no desaparecimento de todos os sintomas patológicos que pode já ter aparecido.

OBESIDADE – A doença da Atualidade

A obesidade é hoje em dia uma epidemia e caracteriza-se por muitos cientistas como uma das principais doenças da atualidade e o precursor para todas as outras doenças. Pessoas com sobrepeso acumular gordura impiedosamente e apesar dos esforços para perder peso com programas de perda de peso intensiva, 98% das pessoas ganham o peso novamente, às vezes em níveis mais elevados do que era antes.

Recentemente, o Ministério da Saúde  divulgou uma pesquisa que revela que quase metade da população brasileira está acima do peso. Segundo o estudo, 42,7% da população estava acima do peso no ano de 2006. Em 2011, esse número passou para 48,5%, esses dados foram coletados em 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

Estima-se que na América do Norte aproximadamente 80 milhões de adultos e jovens são tão obesos que o excesso de gordura representa a energia equivalente a 1,3 bilhões de litros de gasolina 🙂 – energia suficiente para mover 900.000 carros durante um ano ou para produzir eletricidade suficiente para todas as necessidades das cidades de Boston, Chicago, San Francisco e Washington por um ano.:)

O MITO DA DIETA

A visão que prevalece sobre as causas da obesidade é baseado quase exclusivamente em calorias. Mas o fenômeno da obesidade não parece ser uma simples equação de calorias, mas sim como consumi-las. Por isso :

  •  O Metabolismo é diferente, não apenas de pessoa para pessoa, mas ainda a mesma pessoa requer um número diferente de calorias para as necessidades básicas, dependendo do estado de saúde no momento;
  • Mesmas atividades físicas exigem um número diferente de calorias de cada pessoa, mas também para uma mesma pessoa.

Está provado que a contagem de calorias não tem base científica, porque a gordura que temos nada tem a ver com a quantidade de calorias que consumimos, mas sim com o que essas calorias são e como o corpo vai queimá-las.

Disfunção Celular – A causa da obesidade

Porque nós engordamos? Essa resposta é de especialistas na Medicina Ortomolecular. A pessoa engorda porque ela começou a adoecer. As primeiras coisas que os profissionais dessa especialidade notaram em uma pessoa obesa são dois maus funcionamentos básicos do corpo. O primeiro diz respeito aos mecanismos de apetite e o segundo referente ao metabolismo. Em suma, ele quer comer constantemente, enquanto que ao mesmo tempo, ele não pode “queimar” as calorias recebidas de uma forma correta, ou seja, saudável. Com este enfoque, programas intensivos de perda de peso não são apenas inúteis, mas também às vezes, perigosos para a saúde, porque eles limitam a comida da pessoa que, literalmente, não vai ficar saciada. Se essas funções forem regularizadas, em primeiro lugar suaviza a perda de peso permanente e em segundo lugar, mais importante, melhora a saúde e a energia da pessoa. Um corpo saudável é programado pela natureza para manter um peso estável. Devemos comer somente quando sentirmos fome, é quando o corpo precisa de energia e nutrientes suficientes para “queimar” todas as calorias que ele recebeu através da alimentação. Isto significa que todas as células que constituem um trabalho corporal saudável, produz corretamente todas as hormônios, neurotransmissores e enzimas necessárias para o ajustamento dos mecanismos do apetite e metabolismo, ou seja, chamamos de energia suave.

Assim, quando uma pessoa quer comer constantemente recebendo enormes quantidades de energia a partir de calorias que se transformam em gordura, sendo que o nosso corpo não pode usá-los corretamente, isso significa um prejuízo na composição das células. Porque o estresse, toxinas e ambiente patogênico começam a sobrecarregar os sistemas de defesa do organismo, que dependem exclusivamente de milhares de nutrientes orgânicos de uma dieta equilibrada, para o sistema funcionar corretamente. Hoje, no entanto, os elementos nutricionais não estão presentes em quantidades suficientes, devido aos efeitos extenuantes de culturas intensivas, mas também, os mesmos alimentos que comemos são realmente “anti-alimentos”, ou seja, eles aumentam a carga tóxica do corpo, em vez de fornecer os nutrientes necessários. A má notícia é essa…o fenômeno da obesidade é predominante nas sociedades ocidentais, onde o estresse, poluição e o alimento industrializado de baixa qualidade é a realidade diária.

Controle de Peso Ortomolecular

Enfrentar a obesidade, começa com a luta contra as causas que levam com o tempo às disfunções celulares, as quais afetam os mecanismos de apetite e metabolismo. Estes mecanismos são conhecidos na Medicina Ortomolecular e aqui vamos apenas mencionar brevemente alguns deles.

  • O teor de açúcar no sangue. Um dos primeiros sistemas que sai fora de equilíbrio é a homeostase no corpo humano. Este desequilíbrio resulta em variações de energia e apetite incontrolável por doces. Muitos nutrientes, tais como o crómio, zinco, B3 e C, são necessárias nesse caso.
  • Stress e Cortisol. O aumento do estresse crônico causa disfunção da glândula suprarrenal ou adrenal com grandes secreções descontroladas de corticosteróides, especialmente de cortisol, que entre outras causas levam a um desequilíbrio de açúcar no sangue e também promove a lipogênese. A vitamina C, B5, B6, magnésio e zinco são alguns dos nutrientes necessários nestes casos.
  • Falta de ácidos graxos, Omega3 e Omega6. A imunidade do corpo depende dessas gorduras poliinsaturadas, são importantes para equilibrar o mecanismo de apetite. Sua deficiência leva à pessoa que está tentando engordar a partir para fontes erradas, como as gorduras saturadas nos alimentos de origem animal.
  • A intolerância alimentar. A intolerância alimentar é substancialmente responsável por reação alérgica, o que pode levar desde algumas horas a dias para se manifestar como um sintoma patológico. Qualquer reação alérgica envolve o sistema imunológico, esse produz anticorpos contra a reação que se manifesta. Este ataque progride para a inflamação, podendo chegar em tecidos e órgãos, se não for controlada a tempo.

Finalmente, a pessoa moderna deve entender que a aparência do corpo reflete, sobretudo, a mentalidade, estilo de vida e ambiente de vida. A única maneira lógica e cientificamente comprovada de emagrecimento e controle de peso é aumentar a saúde, eficaz e permanentemente, com mudanças específicas na dieta e estilo de vida. Nenhuma pílula “mágica” pode substituir essa realidade, ela só pode alimentar esperanças infundadas para resultados rápidos, sem quaisquer mudanças em nossas vidas.

Fonte : http://www.goldenhealth.com.gr/

Receba em seu e-mail, dicas fatais para emagrecer rapidamente....

Deixe seu comentário, é importante para nós